Feira Virtual de Emprego - Vale a pena?

By Elisabeth Rodriguez - 27.10.17

Olá Leitores! 

Como já perceberam... a falta de tempo tem-me feito ser menos assídua com os posts. 
Mas lá vamos fazendo os possíveis! 
Hoje partilho convosco a minha primeira experiência numa Feira Virtual de Emprego. 


Não posso dizer que participei com expectativas muito altas, pois a minha área é "específica" (e no entanto, tão abrangente...parece até contraditório) e querer mostrar-me em outras áreas e apta para abraçar outros projectos que exijam outras competências...tem-se revelado um autêntico desafio (às vezes, desesperante). 

Então, o que basicamente esperava era obter um maior feedback por parte das empresas, coisa que com o envio de Curriculuns (ou curricula) se torna uma tarefa praticamente impossível, pois o feedback é nulo. 


Explicando, de forma breve, como se participa numa Feira Virtual de Emprego: Fazem a inscrição com a entidade organizadora, para os dias X e Y, e nos respectivos dias, os Stands Virtuais das Empresas estão online, com horários definidos, para receber as vossas candidaturas e supostamente para falar convosco. 


Informaticamente (ou tecnologicamente) falando, não é nada de extraordinário! É como se tivessem a entrar num jogo online com várias bancas (Stands), onde vêem as ofertas - que vos interessam - das várias empresas participantes. Contém também informações e vídeos a falar um pouco de cada empresa e este conteúdo achei bastante útil. 

Claro que é importante e fundamental fazer o T.P.C sobre cada empresa a que pretendam apresentar candidatura. 


Depois, através do chat (ou webcam) poderão esclarecer dúvidas (sobre as ofertas) e interagir com as respectivas empresas (achava eu!). São demasiados candidatos...

Bom, posso dizer que de todas as empresas que me interessavam não obtive resposta alguma! Portanto, foi como se tivesse enviado apenas o CV normalmente para as empresas e não tivesse obtido qualquer feedback (como na maioria das vezes). 
As empresas continuam a achar que o feedback a um candidato não é importante... e eu continuo a dizer que a forma como as empresas comunicam (passam a sua imagem), mesmo com os candidatos, revela muito sobre elas. Somos muitos? Certamente! Mas pelo menos uma resposta automática para termos noção do tempo que pode demorar aquele processo de recrutamento


Agora, qual foi a sensação que tive? Que áreas como Marketing, Gestão, Áreas Informáticas, Retalho, Comércio (Vendas) e mais uma ou outra...tiveram um bom feedback. Ou seja, os candidatos destas áreas parece que receberam bons feedbacks, pelo menos, a avaliar pelo chat público. 

Áreas como a minha (dentro das Ciências Sociais e Humanas e Secretariado)... são postas de lado, mesmo que nós nos vejamos a integrar "aquela" empresa... ou porque nos identificamos com ela ou porque gostamos da sua área de actuação... de nada adianta! Parece que o mercado tem protótipos predefinidos e só dá para integrar dentro desses protótipos. Será que já não se pratica a diversidade?


Adiante...

Aconselharia alguém a participar numa Feira Virtual de Emprego? 
Sim, sobretudo das áreas que mencionei acima que tiveram um bom feedback. E sim se, independente da área, encararem como mais uma experiência que poderá não dar frutos, mas guardam a experiência... e quiçá!


Outra coisa que achei muito útil (talvez o mais útil) foi as webinars (conferências via web) temáticas, neste caso, sobre procura de emprego. Há determinadas dicas práticas que podemos aprender e colocá-las em marcha. E aqui - sim - aprendi bastante. 


Por isso, apesar de não ter tido o esperado feedback/interacção das empresas, gostei da experiência pelas razões que vos contei. Voltaria a participar? Não sei... se a oferta fosse mais variada, talvez. 

E desse lado? Já participaram em alguma Feira Virtual de Emprego? Ponderam fazê-lo? 

Beijinhos e bom fim-de-semana! 💗💋




Nota: Fotos retiradas do Banco gratuito de imagens. 

  • Share:

You Might Also Like

4 comentários

  1. Achei muito importante o teu feedback Elisabeth. Felizmente, o meu trabalho enquadra-se nas áreas que tiveram maior resposta, pelo que me sinto tentada a experimentar. Ainda assim é lamentável não darem o devido valor à tua área. Cada vez mais o mercado de trabalho é mais injusto.

    THE PINK ELEPHANT SHOE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cátia,
      Sim, quando tiveres oportunidade, experimenta. Não perdes nada e poderá surgir uma oportunidade! Há algum desconhecimento por parte dos (alguns) recrutadores relativamente aos vários cursos. A área do meu Mestrado é Ciências da Educação... a maioria pensa que é uma área virada para a Educação em Escolas, no entanto, é uma área com cadeiras comuns com a Sociologia e até Psicologia e bem voltada para o meio empresarial... sobretudo no que diz respeito à formação em empresas...impacto da formação nas empresas, avaliação de Recursos Humanos, etc. Enfim... deveria de existir maior aproximação entre as Universidades e as Empresas (já existe alguma...mas há ainda muito a fazer). Beijinho. <3

      Eliminar
  2. Nunca participei em nenhuma e a minha área é uma das que menos saída tem neste momento...infelizmente a contabilidade está saturada, até mesmo por pessoas de outras áreas....enfim.

    Ando um pouco desanimada e com falta de vontade.....

    Beijinho grande <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla,
      Entendo! Mas tens de continuar a tua procura! Um trabalho faz-nos tão bem!
      Tenho imensas saudades de integrar um projecto em que me sinta desafiada, motivada, sabes?
      Vai tentando... eu tenho visto vários pedidos de contabilistas aqui para a minha zona... ou administrativos de contabilidade; eu não concorro porque não é a minha área específica, mas fico com pena...porque algumas dessas ofertas são para empresas das quais tenho uma boa impressão!
      Beijinho. <3

      Eliminar

Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário! São os vossos comentários que movem este blog! As respostas serão dadas por aqui! Voltem sempre!