5 Dicas pouco convencionais para Curriculum!

Ora viva Queridos Leitores!!!

Tenho estado sem tempo para publicar e também não quero estar sempre a publicar sobre assuntos de beleza/moda. Às tantas...parece que andamos todos a fazer sempre o mesmo. 

Hoje trago-vos 5 dicas pouco convencionais para o Curriculum Vitae. Why? Bom, porque na minha mais recente entrevista disseram-me que tinha habilitações a mais. 
Cresci a ouvir os meus avós e mãe: "É importante estudar para se conseguir um "bom" emprego". Deve ter sido "coisa" do tempo deles, porque hoje habilitações é sinónimo de não se conseguir emprego. 



E eu que achava que as empresas só ficariam a ganhar com pessoas bem formadas! 

Mestrado saiu do curriculum, Licenciatura estou seriamente a ponderar retirá-la também! E seminários que aproveitei para fazer quando andei pela faculdade  nem vê-los no meu Currículo. Para mim representam esforço e investimento (já que fui sempre eu que paguei os meus estudos... Todos), mas para um qualquer recrutador são entendidos como "vaidade", "ameaçadores" (?) ou algum sentimento semelhante...foge ao meu entendimento. 


Então, depois de centenas de entrevistas, eis algumas dicas - pouco convencionais - sobre itens/aspectos que pomos no currículo e que nos prejudicam mais do que ajudam. 
Que temos de adaptar o currículo às ofertas de trabalho já todos sabemos, mas adaptar significa muitas vezes eliminar o nosso "real" percurso de vida... o que é até curioso...dado que curriculum significa precisamente "percurso de vida"


 5 Dicas Pouco Convencionais para Curriculum

1- Eliminar habilitações do Curriculum Vitae

Se tiverem Mestrado e estiverem a concorrer para Administrativa (o), esqueçam o Mestrado. E Licenciatura ponderem (esta eu tenho dificuldade em retirar, pois tenho 11 anos ao serviço do ensino... não dá para deixar 11 anos em branco.). Se o trabalho for para Contabilista e pedirem o 12º ano, mas vocês tiverem Licenciatura, mesmo que seja da área, esqueçam-na. O 12º ano é mais que suficiente para esse cargo. Afinal...é o que o recrutador está a pedir.  E mais habilitações podem assustar o recrutador. É preciso ler nas entrelinhas. 


2- Curriculum resumido (a menos que peçam detalhado)

Não percam tempo a fazer curriculum de 3/4 páginas. Em média um recrutador perde entre 30 segundos a 1 minuto a olhar para a vossa candidatura. Lembrem-se: ele recebe centenas. 

3- Curriculum Gráfico/Criativo
(fujam de modelos europass, funcionais e afins, a menos que seja pedido no anúncio)

Este é o tipo de currículo que vos ajuda a alcançar 1 página! Além disso, são visualmente mais apelativos e de fácil leitura/interpretação. Também não deveremos exagerar nos "grafismos/*iconografismos"! Um webdesigner poderá estar mais à vontade; um  contabilista deverá ter alguma contenção. Não esquecer que dependerá sempre do tipo de empresa à qual nos estamos a candidatar. 


4- Não Refiram Idade

Se o anúncio pede jovem até aos 30 anos e vocês têm 32, 35 anos ou mais...bom...ficam a saber que aos olhos dessa empresa vocês são inválidos! Portanto, não ponham a idade!  



5- Somos feitos à medida

Ora bem...todo o recrutador procura alguém special one (tipo Mourinho), mas vocês são pessoas normais que querem e gostam de trabalhar. Ou inventam características pessoais ou - o mais sensato - colocam exactamente as que são pedidas no anúncio. Estou a ver um anúncio para contabilista em Lisboa. Pedem: facilidade de comunicação verbal, capacidade de adaptação, bom relacionamento interpessoal e gosto pelo trabalho em equipa, capacidade de trabalhar autonomamente e com elevado rigor, flexibilidade e polivalência e a lista continua. Pois bem: sintam-se esse Special One, mesmo que não sejam a pessoa com mais facilidade de comunicação verbal (ela ganha-se).


Este post está obviamente ironizado em alguns aspectos, mas é a realidade em que vivemos! 
E como dizia Darwin: Não é o mais forte ou o mais inteligente que sobrevive, mas o que melhor se adapta às mudanças. 

Somos obrigados a omitir quem somos, para conseguirmos um emprego ou, pelo menos, tentarmos a nossa sorte. 

E desse lado? Como fazem? Também têm de retirar habilitações? Como fazem quando existe uma idade limite e vocês já a ultrapassaram?

Beijinhos e até ao próximo post! 💗


Share:

6 comentários

  1. Estas dicas são tão verdadeiras. Felizmente nunca passei por isto, mas passarei com certeza visto que sou lojista!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // SORTEIO DE UM PERFUME ‘BLUE WONDERS’ NO FACEBOOK //

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cátia,
      Até aos 30 aninhos... creio que não terás qualquer problema! Só que ninguém fica para sempre nos 20 anos (era bom!)... depois dos 30/35...começam as complicações. Ai está algo que até gostava de fazer: trabalhar numa loja...quiçá de maquilhagem! :)
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Compreendo isto tão bem e infelizmente já me disseram o mesmo :( Se concorri é porque estava interessada, certo? É muito triste :(

    Habilitações a mais, experiência a mais, idade a mais....

    Por acaso, quanto à idade, não a tenho no CV. Qualquer dia começo a tirar habilitações!!!

    Beijinho <3
    http://demantanosofa.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla,
      É isso que penso: se concorri, estou interessada! É óbvio que sei ao que estou a concorrer! Até porque concorro também dentro de áreas em que me vejo a trabalhar. Retirei a idade e parte das habilitações também... um país que não sabe valorizar os seus Recursos Humanos... é uma questão de mentalidade...nada mais.
      Beijinhos.

      Eliminar

Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário! São os vossos comentários que movem este blog! As respostas serão dadas por aqui! Voltem sempre!