Natal - Afinal, o que comemoramos?


Vejo a correria das pessoas nas ruas, nas lojas, nas estradas e observo a sua euforia. Normal! Poderia dizê-lo, tendo em conta a época festiva que se aproxima. Mas... o que será que as pessoas comemoram, afinal? 
Natal (do latim "natális, derivado do verbo nascor, portanto, nascer) significa, assim, "nascimento", nascimento de Jesus Cristo, segundo a religião cristã. O que me levanta logo duas questões: 

1ª - Por que razão comemoram o Natal os não-cristãos (entenda-se pessoas não religiosas - católicas)?
2ª - O que é que o Pai Natal tem a ver com a história? Ele não estava presente no nascimento de Jesus Cristo,certo? Além disso, ao que consta, vem da Lapónia nas suas renas (conta a lenda mais recente). 

Faz-me confusão como, ao longo dos anos, se misturou tudo...e se perdeu tudo...tudo o que realmente importa! Mas, porque se misturou tudo? (tradições pagãs, cristãs, mitos e lendas). Creio que, porque a própria História e "história" se apresentam confusas e controversas, mas também porque existe em nós uma ânsia de felicidade. Inventamos festas, razões para comemorar (não interessa o quê), reinventamos as tradições, com esperança de que elas nos possam trazer mais felicidade, mais momentos de alegria, algo que nos traga paz de espírito, paz na alma e uma falsa sensação de felicidade. E será que conseguimos? Creio que não... pensem no que sentem após a abertura dos presentes (outra invenção, mas boa para despertar o comércio e o mundo económico), após o dia de Natal com a família, após o período das festividades? O que vos fica no coração que permaneça no tempo? 




Share:

0 comentários

Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário! São os vossos comentários que movem este blog! As respostas serão dadas por aqui! Voltem sempre!